Smart Cities – O futuro é agora

O conceito de Smart City, ou Cidade Inteligente tem em seu processo de planejamento a participação dos cidadãos e é definido pelo uso da tecnologia para melhorar a infraestrutura de forma sustentável, melhorando a qualidade de vida das pessoas. Construído sobre três pilares fundamentais (Internet das Coisas, Big Data e Governança Algorítmica), a ideia mostrou grande eficácia nos últimos anos e foi impulsionada pela construção de centros urbanos como Songdo, na Coreia do Sul, e Masdar, em Dubai.

Com uma estimativa de movimentar até 2020 mais de 400 bilhões de dólares, têm-se investido cada vez mais em produtos e serviços inteligentes a fim de sustentar o crescimento econômico e as reivindicações materiais da população de países emergentes. Simultaneamente, os países desenvolvidos aperfeiçoam a infraestrutura existente. Por exemplo, mais da metade das cidades europeias com mais de 100.000 habitantes já implantou ou está colocando em prática iniciativas para se tornarem efetivamente Smart Cities.

Para entender melhor a noção deste tema tão discutido, seja em países desenvolvidos ou em emergentes, é importante lembrar que as cidades nunca estiveram tão populosas. De acordo com estimativas da ONU, atualmente mais de 400 metrópoles possuem mais de um milhão de habitantes, e até a próxima década esse percentual deve alcançar os 70%. Deste modo surgem problemas por vezes caóticos – trânsito, saneamento básico, falta de alimentos e saúde pública.

Veja alguns exemplos de Smart Cities que são referência no mundo todo:

 

Songdo

Intitulada pelo periódico britânico The Guardian como a primeira Cidade Inteligente do mundo, Songdo, na Coreia do Sul, foi construída em torno de um aeroporto a partir de 2005 e é habitada desde desde 2011.

Projetada para 40 mil habitantes, a ideia é que desde semáforos até o recolhimento de lixo sejam monitorados por sistemas inteligentes. No planejamento constam ainda diversas opções de mobilidade, como transporte elétrico e aquático, ciclovias criando uma metrópole dos sonhos livre de congestionamentos. 

Entre outras iniciativas, a intenção é que a cidade tenha eficiência energética com produção de energia limpa por meio de captação da luz solar por painéis e vidros fotovoltaicos colocados nos edifícios; a reutilização de recursos hídricos controlados por um sistema de retenção da água da chuva e construção de parques e praças em 40% de sua área.

  

Masdar City 

Localizada em Abu Dhabi – nos Emirados Árabes – a construção de Masdar City teve início em 2006 com o objetivo de ser uma Cidade Inteligente sem emissão de gás carbônico. Com capacidade para 50 mil habitantes e empresas especializadas em energias sustentáveis, na região existe um instituto de pesquisa voltado a obter soluções nas áreas de energia e sustentabilidade.

A metrópole foi idealizada para utilizar energia fotovoltaica gerada por painéis solares, instalados nos telhados dos edifícios, capazes de produzir mais de 17.000 megawatt-hora de eletricidade limpa por ano.

O sistema de transporte de Masdar City utilizará, além da energia limpa, o PRT (Personal Transit Rapid) – carros compactos que circulam sobre trilhos subterrâneos, transportando de dois a três passageiros liberando as ruas para os pedestres. Com número limitado de veículos nas ruas, a cidade terá melhores índices de qualidade do ar.

 

No Brasil temos exemplos de Cidades Inteligentes, seja no quesito construção, economia, ou inclusão digital. Vejamos alguns:

Pedra Branca

Situada no município de Palhoça, em Florianópolis, Pedra Branca é um “bairro-cidade” criado como um loteamento residencial no final dos anos 1990. Uma das principais características é a priorização das áreas de comércio, lazer, educação e prestação de serviços próximos de onde os habitantes residem. Dessa forma, as pessoas conseguem se deslocar de bicicleta ou caminhando.

Em 2013 foram entregues os dois primeiros quarteirões de uso misto (escritórios, lojas e apartamentos) distribuídos em dez edifícios, além de mais dois condomínios e dois prédios de escritórios, a chamada “Cidade Criativa” tem uma previsão de conclusão das obras do núcleo principal até 2020.

 

Barueri

Pertencente à região metropolitana de São Paulo, Barueri destaca-se no quesito economia. Conhecida como polo de empregos nos setores de serviços, negócios, logística e indústria, a cidade deve ser a primeira a ter toda a sua distribuição de energia por redes inteligentes através de um sistema projetado pela companhia de distribuição local.

O município conta ainda com um sistema de monitoramento inteligente a fim de coibir crimes e combater a violência. A tecnologia utiliza câmeras em conjunto com o maior banco de dados de informações policiais da América Latina, fazendo a integração com as informações disponíveis em diversas áreas da Segurança Pública.

 

A Addunt e as Smart Cities

Na próxima semana você saberá como a Addunt, em parceria com o SEBRAE-RJ, atuou no projeto de Smart City para uma cidade do centro-sul fluminense do estado do Rio de Janeiro. Não perca!

Posts Relacionados

Tecnologia da Informação e o desafio da Transformação Digital (Parte 3)
Tecnologia da Informação e o desafio da Transformação Digital (Parte 2)
Tecnologia da Informação e o desafio da Transformação Digital (Parte 1)
Fale um pouco sobre seus objetivos
Antes de concordar leia a nossa Política de Privacidade em https://www.addunt.com.br/politica-de-privacidade/
Este website usa cookies e solicita seus dados pessoais para aprimorar sua experiência de navegação.